Siemens parceira tecnológica em projeto de redes inteligentes em Roterdão

Destacam-se, neste projeto:

a ligação à rede, até 2020, de 20.000 soluções para casas inteligentes e fontes de energia distribuídas

o controlo inteligente da produção e do consumo de energia na cidade de Roterdão

o Sistema de Gestão de Energia Descentralizada, DEMS, como plataforma para a Rede de Energia Inteligente de Roterdão

A Siemens foi escolhida como parceira tecnológica de um projeto piloto de redes inteligentes, em Roterdão. O município desta cidade holandesa, juntamente com o operador de rede do país, Stedin, e o fornecedor de serviços de energia holandês Lyv Smart Lyving, estão a preparar-se para lançar um projeto que prevê a ligação, ao longo dos próximos três anos, de 20.000 soluções para casas inteligentes e de fontes de energia distribuídas, tais como turbinas eólicas ou instalações fotovoltaicas, a uma rede elétrica inteligente.

O elemento central deste projeto será o sistema de gestão de energia descentralizada DEMS da Siemens. O Grupo Omnetric, uma joint-venture da Siemens com a Accenture, fornecerá os serviços de TI para o projeto.

O objetivo do projeto é fornecer um sistema de controlo inteligente para a produção e o consumo de energia, capaz de equilibrar picos de consumo, evitar sobrecargas na rede e economizar custos de energia e de distribuição. O primeiro bairro com este tipo de rede será Merwe-Vierhavens.

Outro objetivo do projeto da rede inteligente é aumentar o investimento em fontes de energia renováveis e sistemas de armazenamento de energia, bem como criar novos modelos de negócio. O sistema de gestão de energia descentralizada DEMS atua como plataforma da rede elétrica inteligente em Roterdão e visa equilibrar flutuações na produção e nas cargas, assim como compensar os picos de energia na rede.

Para produtores empresariais e privados, a rede inteligente oferece condições atraentes para a comercialização da energia excedentária, transformando consumidores passivos (clientes), em consumidores ativos (‘prosumers’ – um mix entre produtores e consumidores, em inglês). É por esta razão que se espera que a rede inteligente de Roterdão passe a estimular a economia local e abra novos caminhos para inovações ou possibilidades de negócio.
O mix de grandes e pequenas empresas portuárias, bem como de clientes residenciais em Roterdão, irá proporcionar um ambiente de teste propício para o projeto piloto de rede inteligente.

 

Tags mais usadas

Your browser doesn't support this tag cloud